Insulina , Cortisol e Queima de Gordura

Postado em

 

O cortisol é o que chamamos de hormônio Jekyll & Hyde. Para aqueles que não são 100% familiarizado com a história do Dr. Jekyll e Mr. Hide, aqui vai um resumo:

Dr. Jekyll era um homem de natureza boa e um cidadão íntegro. Mas ele estava incomodado com pensamentos sombrios de uma “natureza luxuriosa e impertinente”. Isso o preocupava tanto que ele desenvolveu um soro para tentar separar-se destes impulsos obscuros. O soro funcionou, mas apenas parcialmente, e trouxe à tona o alter ego do Dr. Jekyll, o perverso Mr. Hyde. A história é sobre a luta entre o lado bom e equilibrado, Dr. Jekyll, e o lado extremamente mau, Mr. Hyde.

Compreender essa história é instrutivo para a compreensão do cortisol. Muitas pessoas vêem o cortisol como um hormônio do “mal” que causa armazenamento de gordura e perda de massa muscular. Na verdade, ele não é, sendo necessário para uma boa saúde, boa condição física e perda de gordura. Ele pode se tornar destrutivo, sob certas circunstâncias, especificamente quando é cronicamente elevado ou continuamente suprimido. Quando é muito alto ou muito baixo, ele se transforma em Mr. Hyde. Quando se é equilibrado, o cortisol é mais como Dr. Jekyll.

Então, vamos passar por alguns fatos sobre o cortisol para ajudá-lo a entender ainda mais.

1) O cortisol promove tanto o armazenamento quanto liberação de gordura.

Causa o armazenamento de gordura, porque como a insulina, ele aumenta a atividade da principal enzima de armazenamento de gordura, a Lipase lipoproteica (LPL, do inglês, Lipoprotein Lipase).

Causa a queima de gordura, porque aumenta a atividade da principal enzima na queima de gordura, a lipase sensível a hormônio (HSL, do inglês, Hormone-sensitive Lipase).

É bom salientar que a principal enzima na queima de gordura em nosso corpo é chamada de lipase sensível a HORMÔNIO e não de lipase sensível à CALORIA. Isto já dá uma dica de que ambos, calorias e hormônios são importantes na perda de gordura e não apenas calorias como sempre escutamos.

HSL é melhor descrita como uma enzima de liberação de gordura do que uma enzima de queima de gordura. Isto porque a gordura liberada ainda precisará ser queimada em outro lugar no corpo, de outro modo corre o risco de ser novamente armazenada. Elevações agudas no cortisol ajudam a queimar gordura.

Excesso de elevações prolongadas no cortisol pode causar alterações nos neurônios simpáticos que levam a um aumento da produção de neuropeptídeo Y (NPY, do inglês, Neuropeptide Y). O NPY liberado de neurônios simpáticos periféricos estimulam o crescimento de células de gordura.

Elevações crônicas no cortisol, especialmente na ausência de construção muscular ou manutenção de hormônios, pode levar à perda de massa muscular.

2) Os hormônios são como pessoas e se comportam de forma diferente dependendo de com quem eles estão associados.

Quando o cortisol é associado com a insulina, é mais provável que se transforme em Mr. Hyde e cause o armazenamento de gordura. Isto é porque a insulina e cortisol são antagonistas do outro. A insulina e cortisol juntos aumentam a LPL muito mais do que qualquer um sozinho, e a insulina ainda suprime a ação do cortisol na HSL.

Isto significa que a insulina acentua o efeito LPL do cortisol e amortece o seu efeito HSL aumentando o armazenamento de gordura, ao mesmo tempo que diminui a sua libertação.

 

A insulina também afeta de forma negativa a queima de gordura diretamente, diminuindo a gordura queimada através da supressão indireta de uma importante enzima na queima de gordura chamada CPT-1.

CPT1A

O cortisol também torna o corpo mais resistente à insulina. Isto significa que o corpo terá de liberar mais insulina para realizar o mesmo trabalho. Isto pode levar a um maior armazenamento de gordura, e a libertação lenta de gordura também reduza.

O Cortisol não causa a gordura da barriga, mas quando é associado com a insulina, desempenha um papel enorme no processo.

3) Quando o cortisol é associado com HGH (Hormônio de Crescimento Humano), catecolaminas (adrenalina e noradrenalina), e níveis mais baixos de insulina, atua mais como Dr. Jekyll, aumentando a perda de gordura.

Isso ocorre porque esses hormônios em combinação aumentam a velocidade de liberação da gordura e elevam a sua queima.

“Este estado de cortisol elevado com HGH e catecolaminas, juntamente com baixa insulina, é extremamente benéfico para a perda de gordura.”

Este estado ocorre em jejum de curto prazo e exercício de alta intensidade e curta duração.

É por isso que, jejuns curtos durante a noite ou jejuns de dia (12-24 horas), e exercícios de alta intensidade e curta duração (20 minutos de treinamento de corrida) são muito benéficos para muitos, em seus objetivos de perda de gordura.

Reduzir o cortisol durante o exercício não é sábio, mas suprimi-lo após o exercício pode ajudar no equilíbrio catabólico-anabólico no corpo. Comer logo após o exercício, fazer atividade relaxante após movimento intenso, e o uso de suplementos como BCAA e/ou proteína de soro funcionam melhor juntas para alcançar o efeito desejado.

4) O cortisol contribui e pode diretamente causar desejos.

Os hormônios do estresse estão associados com o que os neurocientistas chamam de “transtornos de desejo” do cérebro. Este é um estado que é frequentemente ativado sob estresse, onde os centros de recompensa de curto prazo, do cérebro, são ativados e os centros de motivação são suprimidos.

O cortisol interage direta ou indiretamente com o neuropeptídeo Y (NPY), estimulando o apetite.

O cortisol está associado ao desejo por alimentos doces, salgados e gordurosos.

5) O cortisol está intimamente relacionado com a função da tireóide.

Cortisol é necessário para sensibilizar os receptores da tiróide ao hormônio tireoidiano. Portanto baixo cortisol atrapalha sinalização normal da tireóide levando a hipotireoidismo.

 

Síntese da T3 Reversa a partir de T4 por deiodinação. Síntese de T3 e T2 também são mostradas

Altos níveis de cortisol diminuem a conversão de tiroxina (T4) a triiodotironina (T3) e aumenta os níveis de hormônio da tireóide reversa (rT3). Juntos, isso significa menor a função da tireóide e hipotireoidismo.

Para a função tireoidiana ideal você não deve ter cortisol muito alto ou muito baixo.

6) Aumentam o cortisol

  • Exercício de alta intensidade e de curta duração.
  • Exercício de moderada intensidade e de longa duração.
  • Pular refeições pode aumentar o cortisol. Na alimentação, o que se acredita é que seja uma resposta imunitária protetora. No caso de falta de refeições, ele é liberado para ajudar liberação de gordura e açúcar. O grau de tais respostas é variável de pessoa para pessoa. No jejum intermitente temos elevação de cortisol com diminuição de insulina e elevação de hormonio do crescimento o que favorece queima de gordura
  • Privação do sono, estresse de curto prazo
  • As respostas imunes de infecção ou inflamação podem causar altos níveis de cortisol.
  • A raiz de alcaçuz ou Licorice aumenta a meia-vida de cortisol no organismo e é frequentemente usada por médicos alternativos em pessoas com baixas reservas de cortisol.
  • Hidrocortisona ou cortisol derivado de planta (Isocort) são ambos frequentemente utilizados para aqueles com baixos níveis de cortisol.
  • O uso de álcool
  • Café
  • Vitamina B5,

7) Reduzem  e modulam o cortisol

  • Caminhada por lazer, não andando por andar. (Especialmente na floresta).
  • O sono, cochilos e massagem.
  • Descanso, relaxamento e riso.
  • Meditação, tai chi, yoga restauradora/alongamento (não a power yoga).
  • Afeição física, o tempo com os entes queridos e animais de estimação.
  • Sauna, banhos quentes, e terapias de spa.
  • Chás GABAérgicos de ervas (erva-cidreira, maracujá, valeriana, camomila, calota craniana, Yogi da Bedtime Tea).
  • Comer. Tudo o que eleva a insulina irá suprimir o cortisol em algum grau. Por isso os alimentos ricos em amido e alimentos ricos em proteínas pode m diminuir o cortisol
  • Proteína Whey e suplementos de BCAA
  • Fosfatidil Serina e Relora (um complexo de extratos específicos de Phellodendron amurense e de Magnolia officinalis, utilizado para regular os níveis de cortisol).
  • Magnésio. Por via oral ou através de banho (ou seja, sais de Epsom)
  • Chá verde (teanina)

8) Equilibram o cortisol e a função do estresse adrenal.

  • Os ginsengs: Ginseng Asiático (Panax), ginseng siberiano (Eleutherococcus)
  • Rhodiola Rosea
  • Shizandra (ginseng chinês)
  • Ashwagandha (ginseng indiano)
  • Maca (ginseng peruano)
  • Tulsi (Manjericão)
  • Sódio, vitamina C, zinco, magnésio

9) Dosagem do cortisol.

  • Melhor avaliado através da saliva, de modo a captar o hormônio livre e capturar o seu ritmo circadiano natural mas pode ser mensurado no sangue ate´1 hora depois de acordar em jejum de 8 horas
  • Pode se fazer a curva de cortisol na saliva com 3 a 4 dosagens ao longo do dia. A resposta natural é elevado pela manha e diminuído a noite
  • Inversão nesta curva pode indicar fadiga adrenal crônica principalmente se tivermos sintomas como fadiga matinal persistente pela manha com melhora da energia a noite

10) Outros fatos interessantes.

– A doença que cursa com baixíssimo nível de cortisol é chamada “Doença de Addison”. É um doença auto imune onde as glândulas supra renais passam a produzir quantidades muito diminuídas de cortisol. Cortisol no sangue dosado pela manha abaixo de 3 associado a fadiga extrema merece melhor investigação por endocrinologista. Uso prévio de corticóides sintéticos como dexametasona, prednisona, prednisolona e betametasona por exemplo podem deixar o cortisol baixo ao fim do uso e falsear o resultado

– A doença que cursa com elevado nível de cortisol é chamada “Doença de Cushing”. Os indivíduos tendem a ter um rosto redondo, o acúmulo de gordura na parte superior das costas, e uma grande barriga redonda. Eles também tendem a desenvolver “estrias roxas” ou estrias. Esta doença é causada por um tumor produtor de cortisol.

– 11-Beta hidroxiesteróide desidrogenase tipo 1 (11-beta-HSD1) é uma enzima presente na gordura e outras células que convertem cortisona inativa em cortisol ativo. Isto é importante, porque significa que o tecido adiposo pode produzir o seu próprio cortisol.

– Por causa da ação da 11-beta HSD-1 , os indivíduos podem estar sofrendo os efeitos de níveis elevados de cortisol em áreas locais, tendo perfis hormonais normais de cortisol.

– A curcumina é um potente inibidor de HSD-1 em modelos animais, e é usada na clínica de efeito metabólico, em obesidade e gordura da barriga clinicamente resistente.

FONTES:

http://www.metaboliceffect.com/hormones-stress-cortisol/

-http://www.aboutcushings.com/pt/understanding-cushings-disease/causes-and-differences.jsp

http://www.news-medical.net/health/Addisons-Disease-Symptoms-(Portuguese).aspx

http://shop.metaboliceffect.com/products/20-train-your-mind-change-your-body.aspx

http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/19804814

http://www.plosone.org/article/info%3Adoi%2F10.1371%2Fjournal.pone.0049976

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s