Cirrose Hepática

Postado em

medicina

Cirrose Hepática: apresentação clínica e manifestações clássicas

Apresentação Clínica

1. Anamnese

  • Cirrose hepática compensada: Pacientes podem ser completamente assintomáticos e suas manifestações mais comuns são apenas sintomas inespecíficos, como: fadiga; emagrecimento; fraqueza e anorexia.
  • Cirrose hepática descompensada: Pode apresentar um quadro clínico rico em achados físicos e queixas, como: icterícia; prurido; distensão abdominal por ascite; edema de membros inferiores; diarreia; e queixas relacionadas a complicações da doença, como manifestações de sangramento gastrintestinal (hematêmese, hematoquezia e melena) e confusão mental (encefalopatia hepática). Podem apresentar sintomas de hipogonadismo masculino e, na mulher, manifestar-se por atraso menstrual e anovulação. Sinais e sintomas também podem estar relacionados à doença de base.
  • Doença hepática resultando em cirrose pode ser consequência de uma série de doenças e condições, que devem ser adequadamente investigadas na anamnese. Suas principais causas seguem abaixo.
  • Causas de Cirrose: Hepatite viral crônica (B e C); hepatopatia alcoólica; esteatohepatite não alcoólica; hepatite autoimune; hemocromatose; doenças biliares; colangite esclerosante; cirrose biliar primária; doença de Wilson; doença celíaca; deficiência de alfa-1 antitripsina; doença hepática policística; insuficiência cardíaca direita; doença venoclusiva; infecções e parasitoses (ex.: sífilis, esquistossomose); hepatopatia medicamentosa (ex.: isoniazida, metotrexato); doença hepáticas primárias (fibrose portal idiopática, doença hepática granulomatosa).

2. Exame Físico

Manifestações Clássicas:

  • Icterícia;
  • Ascite;
  • Esplenomegalia e hepatomegalia (embora em estágios mais avançados o fígado possa estar diminuído devido a fibrose);
  • Circulação colateral proeminente (circulação em cabeça de medusa);
  • Edema de membros inferiores;
  • Diminuição da pressão arterial (pacientes previamente hipertensos podem tornar-se normotensos ou até hipotensos);
  • Aranhas vasculares (telangiectasias);
  • Ginecomastia e atrofia testicular (no homem);
  • Eritema palmar;
  • Contratura de Dupuytren (atrofia da fáscia palmar);
  • Baqueteamento digital; osteoartropatia hipertrófica (periostite proliferativa); distrofia ungueal (unhas de Muehrcke e unhas de Terry);
  • Flapping (movimentos assincrônicos das mãos como “asas de borboleta” desencadeados por sua dorsiflexão), que geralmente acompanha o quadro de insuficiência / encefalopatia hepática.

Fatores com maior predição clínica de cirrose hepática em pacientes com hepatopatia crônica diagnosticada ou suspeita:

  • Presença de ascite (razão de verossimilhança positiva = 7,2);
  • Trombocitopenia < 160000/mm3 (razão de verossimilhança positiva = 6,3);
  • Aranhas vasculares (Telangiectasias) (razão de verossimilhança positiva = 4,3).
Este conteúdo foi desenvolvido por médicos, com objetivo de orientar médicos, estudantes de medicina e profissionais de saúde em seu dia-a-dia profissional. Ele não deve ser utilizado por pessoas que não estejam nestes grupos citados, bem como suas condutas servem como orientações para tomadas de decisão por escolha médica.
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s