OMS amplia recomendação de vacina de febre amarela para viajantes internacionais ao Rio, Niterói, Salvador e região de Campinas

Postado em

Ruth Helena Bellinghini

 

A Organização Mundial da Saúde (OMS) voltou a ampliar a recomendação de vacinação contra febre amarela para viajantes estrangeiros que vêm ao Brasil, em função das mortes de macacos registradas no interior de São Paulo, Bahia e Rio. A partir de agora, turistas que visitam todo o estado do Rio de Janeiro, inclusive capital e Niterói (que estavam fora da lista anterior) têm a orientação de tomar a vacina, bem como a área de Campinas, no interior de São Paulo e mais 80 cidades da Bahia, incluindo Salvador.

A Secretaria da Saúde do Estado de São Paulo também confirmou nesta quinta-feira (6) a ocorrência de um caso autóctone na cidade de Monte Alegre do Sul, região de Campinas, onde uma mulher contraiu a doença na própria cidade e passa bem. A paciente vive no bairro de Girardelli, onde foi registrado o primeiro dos seis casos de morte de macacos ocorridos na cidade. Estão sendo investigadas ainda duas mortes, uma em Valinhos e outra em Amparo.

Brasil adota regime de dose única

O ministro da Saúde Ricardo Barros anunciou na quarta-feira (5) que o país passou a adotar a recomendação feita pela OMS de uma única dose de vacina contra a febre amarela, descartando a necessidade de reforço dez anos após a primeira dose. [1] “A partir de agora, as pessoas que já tomaram uma dose não precisam se vacinar mais contra a febre amarela ao longo da vida”, afirmou o ministro em entrevista coletiva, acrescentando que, em 2014, quando a OMS recomendou a dose única, avaliou que os estudos ainda não eram suficientes para que fosse adotada a decisão da entidade, naquele momento.

Ainda de acordo com o ministro, este mês o Brasil dispõe de 9,5 milhões de doses da vacina de febre amarela, sendo 3,5 milhões de doses da requisição à OMS e seis milhões da produção mensal de BioManguinhos/Fiocruz. Nas próximas duas semanas, Rio de Janeiro, Bahia e São Paulo receberão um milhão de doses cada. Segundo o Ministério da Saúde, no momento são necessárias 7,5 milhões de doses para intensificar a vacinação em municípios destes estados mais  Minas Gerais e Espírito Santo.

O estado do Rio de Janeiro confirmou esta semana sua segunda morte por febre amarela. A vítima, Alan Ferreira, agricultor de 33 anos, era de Santa Clara, distrito rural da cidade de Porciúncula, noroeste do estado e morreu em 26 de fevereiro, num hospital da cidade de Itaperuna. A confirmação de febre amarela só veio nesta quarta. As duas cidades não vão intensificar vacinação porque ambas já atingiram a meta de 80% de cobertura.

São dez casos de febre amarela confirmados no Rio de Janeiro, sete na cidade de Casemiro de Abreu, onde foi registrada a primeira morte, um em São Fidélis, no norte fluminense e um em São Pedro da Aldeia, Região dos Lagos, onde será feita uma campanha de vacinação nesta quinta-feira. Uma terceira morte está sendo investigada, a de um homem de 68 anos, de Silva Jardim, que testou positivo, mas não se sabe ainda se por causa da doença ou do vírus atenuado da vacina. As autoridades acompanham também o caso de uma mulher de Duque de Caxias, região metropolitana do Rio, internada com sintomas da doença. Os resultados de seus exames só devem ficar prontos dentro de uma semana.

As cidades baianas que passam a integrar a lista da OMS são: Água Fria, Acajutiba, Aiquara, Alagoinhas, Amélia Rodrigues, Amargosa, Anguera, Antônio Cardoso, Aporá, Apuarema, Araças, Aracatu, Aramari, Aratuípe, Aurelino Leal, Barra da Estiva, Barra do Rocha, Barrocas, Biritinga, Boa Nova, Boa Vista do Tupim, Bom Jesus da Serra, Brejões, Cabaceiras do Paraguaçu, Cachoeira, Caetanos, Cairu, Camaçari, Camamu, Candeal, Candeias, Caraíbas, Cardeal da Silva, Castro Alves, Catu, Conceição da Feira, Conceição do Almeida, Conceição do Jacuípe, Conde, Contendas do Sincorá, Coração de Maria, Cravolândia, Cruz das Almas, Dario Meira, Dias d’Avila, Dom Macedo Costa, Elísio Medrado, Entre Rios, Esplanada, Feira de Santana, Gandu, Gongogi, Governador Mangabeira, Guajeru, Iaçu, Ibirapitanga, Ibirataia, Igrapiúna, Iguaí, Inhambupe, Ipecaetá, Ipiaú, Ipirá, Irajuba, Iramaia, Irara, Itaberaba, Itagi, Itagiba, Itamari, Itanagra, Itaparica, Itaquara, Itatim, Itiruçu, Ituberá, Jacaraci, Jaguaquara, Jaguaripe, Jandaíra, Jequié, Jiquiriçá, Jitaúna, Lafaiete Coutinho, Laje, Lajedo do Tabocal, Lamarão, Lauro de Freitas, Licínio de Almeida, Madre de Deus, Maetinga, Manoel Vitorino, Marau, Maracas, Maragogipe, Marcionílio Souza, Mata de São João, Milagres, Mirante, Mortugaba, Muniz Ferreira, Muritiba, Mutuípe, Nazaré, Nilo Peçanha, Nova Ibiá, Nova Itarana, Ouriçangas, Pedrão, Pindaí, Piraí do Norte, Planaltino, Pojuca, Presidente Jânio Quadros, Presidente Tancredo Neves, Rafael Jambeiro, Riachão do Jacuípe, Rio Real, São Felix, São Felipe, São Francisco do Conde, São Gonçalo dos Campos, São Miguel das Matas, São Sebastião do Passe, Salinas da Margarida, Salvador, Santa Barbara, Santa Inês, Santa Teresinha, Santanopólis, Santo Amaro, Santo Antônio de Jesus, Santo Estevão, Sapeaçu, Saubara, Sebastião Laranjeiras, Serra Preta, Serrinha, Simões Filho, Tanhaçu, Tanquinho, Taperoá, Teodoro Sampaio, Teofilândia, Teolândia, Terra Nova, Ubaíra, Ubaitaba, Ubatã, Urandi, Valença, Varzedo, Vera Cruz e Wenceslau Guimarães.

O governo federal afirmou que recebeu pedidos de vacinas da Bahia, onde há várias epizootias, a mais recente em Feira de Santana, a segunda maior do estado, onde foi confirmada esta semana a morte de um segundo macaco no bairro de Alto Papagaio. A população foi orientada a notificar a existência de animais mortos e vinte deles estão sendo analisados. Segundo epidemiologistas, a proximidade entre Salvador e Feira de Santana, onde não há nenhum caso em humanos, é preocupante.

No interior do Estado de São Paulo, parques foram temporariamente interditados para a visitação pública por causa das epizootias, notadamente na região de Campinas. É o caso da Mata de Santa Genebra, distrito de Souzas, que abriga duas variedades de macacos, e do Observatório Municipal Jean Nicolini, em Joaquim Egídio, que estava com agenda lotada de visitantes para uso de seus telescópios. O Tênis Clube de Campinas também fechou sua sede de campo, depois que macacos foram encontrados mortos.

As autoridades sanitárias também devem decidir esta semana se reabrem ou não o Clube Náutico de Araraquara, interditado desde que dois frequentadores, um homem que morreu e um bebê que está internado, contraíram a doença. Também foram fechadas as trilhas da Mata dos Macacos, em Bady Bassit, divisa com São José do Rio Preto, pois vários macacos foram achados mortos no local.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s