Hipertensão gestacional associada com aumento do risco de diabetes em prole adulta?

Postado em

Hipertensão gestacional associada com aumento do risco de diabetes em prole adulta?
aparelho para medir pressao

Hipertensão gestacional associada com aumento do risco de diabetes em prole adulta?

A gestação é um fenômeno fisiológico para a maioria das mulheres, no entanto, em algumas podem ocorrer agravos em sua evolução, colocando em risco a saúde da mãe e do concepto. Entre as doenças maternas que ocorrem no período gestacional, a hipertensão induzida pela gravidez é considerada uma das que mais provocam efeitos nocivos no organismo materno, fetal e neonatal.

A hipertensão induzida pela gravidez é a classificação genérica das doenças hipertensivas durante a gestação, que incluem hipertensão gestacional, pré-eclâmpsia e eclâmpsia. É responsável por taxas elevadas de morbidade e mortalidade materna e perinatal, constituindo um dos principais problemas de saúde pública. As mulheres com estas condições têm níveis mais elevados de resistência à insulina do que as mulheres com gestação normal. Esta diferença persiste após a gravidez e contribui para um maior risco de diabetes mellitus tipo 2 e doença cardiovascular.

Os filhos nascidos de mulheres com gravidez hipertensiva apresentam níveis aumentados de fatores de risco cardiovasculares. No entanto, evidências sobre o risco de diabetes para este subgrupo são escassas.

Neste contexto, um estudo foi realizado com o objetivo de avaliar a diabetes mellitus tipo 2 na prole adulta exposta à pré-eclâmpsia materna ou hipertensão gestacional no útero.

Um total de 590 homens (21,6%) e 433 mulheres (16,9%) haviam adquirido tratamento para diabetes. A idade média na primeira compra registrada foi de 61,7 e 63,0 anos para homens e mulheres, respectivamente.

Descendentes de mães com hipertensão na gravidez apresentaram maior risco de desenvolver diabetes mellitus tipo 2 na vida adulta em comparação com descendentes de mulheres normotensas. O hazard ratio para diabetes tipo 2 para prole exposta a qualquer hipertensão materna durante a gravidez foi de 1,13 (intervalo de confiança [IC] de 95%: 1,00 a 1,29; n=1.780). Para hipertensão gestacional materna foi de 1,15 (IC 95%: 1,00 a 1,33; n=1.336) e para pré-eclâmpsia 0,98 (IC 95%: 0,71 a 1,34; n=231). Para a diabetes tipo 2 com a primeira compra de medicamento antes de 62 anos, os hazard ratios correspondentes foram de 1,25 (IC 95%: 1,04 a 1,51); 1,28 (IC 95%: 1,05 a 1,58) e 1,18 (IC 95%: 0,75 a 1,84).

O estudo mostrou que os descendentes expostos à hipertensão gestacional materna no útero apresentaram risco aumentado de diabetes mellitus tipo 2 na vida adulta. Esses resultados reforçam sugestões de que os profissionais de saúde devem incorporar histórias de nascimento ao avaliar o risco de um indivíduo desenvolver diabetes mellitus tipo 2.

Autora:

Juliana Festa

Referências:

Kajantie E, Osmond C, Eriksson JG. Gestational hypertension is associated with increased risk of type 2 diabetes in adult offspring: The Helsinki Birth Cohort Study. Am J Obstet Gynecol [Internet]. Elsevier Inc.; 2016;216(3):281.e1–281.e7. Available from: http://dx.doi.org/10.1016/j.ajog.2016.10.041

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s